A roupa e sua comunicação não verbal

Na última segunda-feira, dia 05/10, a apresentadora Xuxa Meneghel relatou em seu programa homônimo na TV Record um episódio bastante inusitado: que ela já foi confundida com uma prostituta em Nova York.  Essa constrangedora situação aconteceu quando ela andava pela Quinta Avenida em Manhattan juntamente com um homem bem vestido (identidade não revelada). Segundo a apresentadora, ao tentar entrar em uma daquelas lojas caras da avenida, foi impedida pelo atendente que informou que a loja se encontrava fechada. Ao perceber que ela estava acompanhada por um homem que trajava terno e gravata, o vendedor permitiu a entrada dela e do cavalheiro, obviamente. Xuxa disse que começou a olhar as roupas da loja e selecionar algumas peças. Ao chegarem ao caixa, o vendedor solicitou ao acompanhante da apresentadora o cartão para que a conta fosse paga. Foi quando ele explicou que quem pagaria a conta seria ela. O atendente, desconfiado, ligou para saber se o cartão da apresentadora tinha fundos. E, depois que viu que ela realmente possuía bastante dinheiro, quis até oferecer champanhe à mesma. Xuxa explicou que talvez sua roupa tenha sido a causa da confusão, pois, segundo a própria “… estava com uma calça toda rasgada, uma camisetinha e o cara achou que eu era tipo ‘Uma Linda Mulher’”.

Esse caso verídico é um bom exemplo de como a aparência transmite uma mensagem antes de qualquer palavra escrita ou falada. Pela forma como Xuxa estava vestida, ela foi vista como uma garota de programa.  É claro que a postura do vendedor foi preconceituosa e extremamente machista. Não o defendo, e não concordo com o tratamento dado a ela. Ele não tinha o direito de tratá-la de forma hostil.  Porém, ele tinha o direito de pensar o que ele quisesse, pois o pensamento, pelo menos esse deve ser livre. E vamos ser bem sinceros: quem nunca julgou alguém pela aparência, seja para o bem ou para o mal?  Que atire a primeira pedra aquele que nunca se deixou levar pela imagem.

Fazer um juízo de valor sobre alguém apenas se baseando na aparência é cultural e extremamente comum. Por isso mesmo, é tão importante estarmos atentos ao modo como nos apresentamos ao mundo diariamente. Gostando ou não, TODAS as pessoas ao nos verem estão criando uma opinião sobre nós, estão fazendo um julgamento. Ok, você vai me dizer que o importante é o conteúdo. Concordo plenamente! Mas será que é o seu conteúdo que as pessoas que pegam transporte público com você, que passam por você na rua ou no trabalho veem?

Se é somente o seu conteúdo o que importa, por que as maiores buscas de informação em termos de moda e código do vestir se dirigem aos trajes adequados para uma entrevista de emprego e o primeiro encontro com um pretendente? Porque no fundo, no fundo, o conteúdo só se aprecia com o tempo, depois que a “embalagem” já foi assimilada pelo convívio ou pela aprovação. Portanto, tenhamos mais preocupação com o que nossas roupas e aparência andam falando por aí (muitas vezes equivocadamente) sobre nós.

Para curtir: música tema do filme “Uma linda mulher”.

Comentários...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s